BLOCKCHAIN GLOBAL PARA AS CIDADES INTELIGENTES

BLOCKCHAIN GLOBAL PARA AS CIDADES INTELIGENTES

A Aliança Portuguesa de Blockchain e a ZOOM GLOBAL SMART CITIES ASSOCIATION assinaram um memorando com vista ao desenvolvimento de uma parceria para a promoção de boas práticas da tecnologia Blockchain e a sua importância para as Cidades.

Este memorando surge na sequência do evento ZOOM SMART CITIES 2018 – Love the Future, que decorre esta sexta-feira em Lisboa, na Fundação Portuguesa das Comunicações, e que junta num painel exclusivamente dedicado ao tema, a responsável do governo holandês para os projetos Blockchain, Marloes Pomp, e Rui Serapicos, da Aliança Portuguesa de Blockchain, e também Jorge Máximo (ex-vereador com pelouros na área das tecnologia e Smart Cities na Câmara Municipal de Lisboa).

O ZSC foi o primeiro evento a ligar as Smart Cities com o Blockchain na sua edição de 2017. Em 2018 verificaram-se enormes avanços e também se massificou a informação relacionada com esta tecnologia que está a disseminar-se praticamente por todos os setores de atividade, desde o comércio, às seguradoras, imobiliário e, claro, o setor financeiro.

Com a presença da responsável dos projetos do Governo Holandês no evento (Marloes Pomp), tornou-se óbvia a oportunidade de incluir o movimento oficial do Blockchain em Portugal, uma Aliança impulsionada pela reputada CIONET, uma comunidade global de diretores e líderes na área das tecnologias.

Com o nascimento da ZOOM GLOBAL SMART CITIES ASSOCIATION (ZGSC), que tem por principal missão promover boas práticas, desenvolver estratégias e credibilizar informação e conteúdos, a parceria com a Aliança Portuguesa de Blockchain “faz todo o sentido na medida em que é um tema que está em crescendo e é fundamental garantir que a informação é fidedigna”, refere Vitor Pereira, um dos fundadores da ZGSC.

O memorando agora celebrado vai permitir “iniciar conversações com vista ao estabelecimento de parcerias futuras para o desenvolvimento de estratégias de cooperação com o objetivo de contribuir para a transmissão de conhecimento e divulgação de informação e conteúdos certificados, direta e indiretamente relacionados com as Smart Cities”, pode ler-se.

“A tecnologia Blockchain tem um potencial enorme para tornar as cidades atuais mais eficientes e de facilitar a vida aos cidadãos”, afirma Rui Serapicos, da Aliança Portuguesa de Blockchain. “Esta parceria com a ZOOM GLOBAL SMART CITIES ASSOCIATION faz todo o sentido para a Aliança tendo em conta que queremos que todas as indústrias e setores do país percebam que Blockchain pode ajudar os seus negócios”.

 

Sobre Blockchain

O Blockchain é uma maneira notavelmente transparente e descentralizada de registar listas de transações. A forma como as transações baseadas em Blockchain criam registos públicos rápidos, baratos e seguros, que podem ser usados para muitas tarefas de cariz financeiro e não-financeiro, como o voto eletrónico ou provar a existência de um documento num dado momento.

O Blockchain é particularmente adequado para situações em que é necessário conhecer e rastrear um registo de propriedade de um determinado ativo. Também pode ajudar a resolver o problema da pirataria de ativos digitais, ao mesmo tempo que os medias digitais podem legitimar, vender, herdar e entregar livros em segunda mão, vinil, entre outros. Este paradigma emergente também apresenta oportunidades em todos os tipos de serviços públicos, como pagamentos de saúde e bem-estar.

 

Sobre a Aliança Portuguesa de Blockchain

A Aliança Portuguesa de Blockchain (all2bc.com), promovida pela CIONET Portugal, tem como principal objetivo o desenvolvimento de um ecossistema que reúne empresas, academia e entidades governamentais portuguesas de forma a dotar o sistema empresarial de conhecimentos sólidos sobre Blockchain.

Esta Aliança pretende que todos os intervenientes da economia portuguesa estejam o mais bem preparados possível para a revolução que esta tecnologia implicará em grande parte dos setores económicos. Em paralelo, a Aliança tem como objetivo incentivar o desenvolvimento de soluções baseadas em Blockchain de origem nacional.

Entre as entidades envolvidas nesta Aliança estão a Abreu Advogados, AICEP, AMA, Almedina, Associação Portuguesa de Seguradores, BCSD Portugal, Católica Lisbon School of Business & Economics, CIONET, EMEL, Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, Escola de Engenharia da Universidade do Minho, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Faculdade de Economia da Universidade do Porto, Fidelidade, IAPMEI, IBM, ISEG – Lisbon School of Economics & Management, Israeli Blockchain Association, IP Telecom, Nordic Blockchain Association, PME Investimentos, Porto Business School, REN, Universidade Lusófona e Vodafone.

Sobre a ZOOM GLOBAL SMART CITIES ASSOCIATION

Associação sem fins lucrativos que pretende colmatar uma das lacunas que existem atualmente não só em Portugal mas um pouco por todo o mundo: gestão, certificação e disseminação de informação relacionada com as Smart Cities, um termo que tem vindo a ser cada vez mais utilizado e conhecido por empresas, autarquias, governos e cidadãos, mas que pode, em alguns casos, devido à ausência de resultados e estratégias que levem a uma efetiva concretização de projetos e verdadeira implementação de sistemas de inteligência nas cidades, fazer perigar muito do trabalho que profissionais, estudiosos, empresas, gestores, criativos, etc. têm construído ao longo da última década.

A associação ZOOM GLOBAL SMART CITIES nasce como entidade mediadora entre os interesses público-privados contribuindo para o lançamento de “roadmaps, blueprints, planos de ação, estratégia e comunicação, de forma a clarificar, educar e promover, em primeiro lugar, o que todas as cidades já têm de inteligência e, “sem dramatizar ou estigmatizar, resolver problemas atuais e evitar futuros, preparando as autarquias e empresas para os desafios que as novas tecnologias e o progresso estão a colocar a todos.